O uso excessivo de smartphones causa a temida papada? Cirurgião plástico responde

Você tem uma rotina apegada a telas como computador e smartphones? É bom ficar atento a um termo: tech neck – em português, “pescoço tecnológico”, que categoriza uma série de efeitos colaterais que tem sido popularmente relacionado ao uso excessivo e os erros de postura na rotina causada durante o uso excessivo de tecnologia (smartphones, tablets, laptops e e-readers). A associação tem sido comum a dores na musculatura, na coluna e problemas nos olhos. Além disso, há quem relacione o excesso de uso dessas tecnologias à temida papada. E o que dizem os especialistas?

Sobre o assunto, o cirurgião plástico pernambucano e membro-titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Pedro Pita explica que o aparecimento da papada é associado a condições genéticas e aos hábitos de vida, como alimentação e prática de exercícios físicos.

“Se houver flacidez, é indicado associar a lipo na papada a lifting cervicofacial para corrigir a pele em excesso”, esclarece o cirurgião plástico Pedro Pita (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)

“O pescoço é uma área do corpo que está sempre em movimento. O aparecimento da papada está relacionado com a qualidade da elasticidade da pele e com a pré-disposição para o acúmulo de gordura na região. Não é correto falar que o uso dessas tecnologias é responsável pelo aparecimento da papada”, destaca.

Para pacientes que têm papada e querem corrigi-la, Pedro Pita explica que as opções incluem a lipoaspiração e o lifting cervical. “Feito com anestesia local ou sedação, a lipoaspiração da papada aspira a gordura concentrada por meio de cânulas colocadas logo abaixo do queixo. É um procedimento simples e rápido, se o caso não envolver flacidez de pele e músculos”, explica. Se houver flacidez, segundo o cirurgião, é indicado associar a lipo na papada a um lifting cervicofacial, a fim de corrigir essa pele em excesso.

Fonte: Casa Saudável

Compartilhe:
Rochany Rocha
Rochany Rocha
Jornalista, Assessora de Imprensa e apaixonada pelo Colunismo Social

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *