Dior leva a luta do feminismo para a Semana de Moda de Paris

Espelhos ao longo do teto permitiram que os convidados observassem as criaçoes de todos os angulos

A Semana de Moda de Paris começou nesta terça-feira (27) e a grife Dior realizou uma verdadeira manifestação durante seu desfile. Em homenagem ao movimento hippie – um dos momentos chave da luta feminista. Foi nele Maria Grazia Chiuri, primeira mulher a frente da marca, encontrou sua fonte criativa. O cenário para o desfile foi uma instalação dentro do Museu Rodin. Nele, foram pregados espelhos ao longo do teto, que permitiram que os convidados observassem as criações de todos os ângulos.

Chiuri, nesta coleção, explorou a mensagem de que “Não é não”. Além de todas as reivindicações no desfile, a coleção da grife foi hippie e psicodélica, com trabalhos manuais. A feminilidade e a sensualidade da marca não têm a ver com comprimentos: as peças vão até abaixo dos joelhos e a pantalona é a posta da grife, com cintura alta e pernas largas.

“Não é Não” foi a mensagem explorada no desfile – Crédito: Divulgação

Dior na Semana de Moda de Paris – Crédito: Divulgação

Dior na Semana de Moda de Paris – Crédito: Divulgação

Dior na Semana de Moda de Paris – Crédito: Divulgação

Dior na Semana de Moda de Paris – Crédito: Divulgação

Dior na Semana de Moda de Paris – Crédito: Divulgação

Compartilhe:
Rochany Rocha
Rochany Rocha
Jornalista, Assessora de Imprensa e apaixonada pelo Colunismo Social

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *