Moda

Blusa marinheiro de Chanel no mundo da moda

Entre uma estação e outra, muitas tendências são passageiras, não durando nem uma temporada inteira, mas há uma peça que nunca sai de moda: blusa marinière, ou marinheiro.

A peça, inspirada pelo uniforme da marinha francesa foi incorporada ao guarda-roupa das pessoas nos anos 1920 e continua, tanto na França quanto ao redor do mundo.

Dos looks das estrelas de cinema e da música ao visual básico de quem curte o estilo jeans e camiseta, a marinière se firmou como um clássico absoluto que a gente não se cansa de usar.

Homem ao mar

No século XVIII, o azul-marinho foi adotado como identidade da marinha inglesa, em referência ao mar. No entanto, o uniforme dos britânicos era liso.

É no século 19 que surge a ideia do listrado para as roupas dos marinheiros. E, apesar de ter virado o símbolo da marinha francesa, o branco e o azul-marinho alternados foi ideia dos russos.

A marinha russa entendia que, quando o listrado é com esse padrão de uma listra clara e outra listra escura se alternando, ele ganha um aspecto de uma visibilidade maior, por exemplo, se uma pessoa caísse no mar e a água estivesse muito escura, o branco iria contrastar.

Lindíssima participa do I Encontro de Moda do Sertão

Vale lembrar que na Rússia faz um frio tremendo, então o azul-marinho se destacaria no gelo. Além disso, o azul é a cor que menos demonstra sujeira, menos até que o preto.

Por causa disso, na roupa dos marinheiros, independentemente de ter uma camisa listrada ou não, aquele contorno branco na gola ou na parte de trás indica se a roupa está suja. Quando o branco está sujo, significa que o azul-marinho também está e está na hora de lavar a roupa, então tem mais essa função.

Em meados do século XIX, mais precisamente em 27 de março de 1858, a marinha francesa adota a ideia dos russos e a oficializa as listras azul e branco como linguagem da roupa interna de seus marinheiros, com uma série de exigências: A listra branca tem que ser duas vezes mais grossa do que a listra azul marinho e a peça tem que ter 14 listras azul-marinho. Surge então a marinière, a camisa de malha listrada na horizontal.

Originalmente, a marinière é uma peça solta, larga, com uma manga mais curta para não ficar aparecendo fora do paletó do uniforme oficial dos marinheiros.

Você deve estar se perguntando: E como esse código visual específico dos marinheiros fez a transição para o mundo da moda? Simples, através do olhar e do incrível senso de estilo de Coco Chanel.

Marinière e Coco Chanel

Nos anos 1920, Chanel se inspirou nas roupas masculinas, que eram muito mais práticas, para criar suas peças. Essa proposta da estilista francesa não era um conceito de moda unissex, mas sim de androginia.

Do uniforme completo, ela também tirou a ideia das calças pantalonas, lançadas em 1926. A ideia de roupas largas, inclusive a calça, tinha como função facilitar os movimentos dos marinheiros. Se as vestimentas molharem, a roupa justa gruda no corpo e impede os movimentos, enquanto que as roupas mais largas não impedem os movimentos.

Embora seja uma tendência fixa, a camisa marinheiro não estourou imediatamente que a Chanel lançou. Ela só passa a ser referência de moda após a segunda guerra mundial, a partir da imposição da moda jovem, por sua praticidade.

Depois de Chanel, as camisas de malha listradas ficam ainda mais popular quando o estilista francês Jean Paul Gaultier adota a marinière como a sua linguagem gráfica. Gaultier usava com frequência o listrado branco e azul-marinho em suas coleções, inclusive em seu perfume Le Male, cujo frasco é um torso masculino inspirado nos marinheiros e que segue as listras da marinière.

Recentemente, a marinha francesa decidiu se apropriar da popularidade desse símbolo de seu país e lançou uma boutique para vender suas peças listradas como linguagem de moda. Na Boutique Marine Nationale, o modelo clássico e unissex custa 99 euros.

Esse modelo clássico agênero e atemporal tem despertado paixões e pessoas de estilos diferentes, por ser simples e leve.

Sobre o Autor

Rochany Rocha

Oi! Sou Comunicadora Social, com habilitação em jornalismo, o que me deu oportunidades incríveis de dirigir uma grande rádio, além de trabalhar como assessora de imprensa de grandes instituições públicas e privadas. Como Docente, tive a oportunidade de compartilhar meus conhecimentos com mais de 2 mil alunos. Já a especialização em Marketing e Jornalismo político me deu a oportunidade de conhecer pessoas incríveis e hoje, me realizo informando coisas boas para meus leitores.
Sou mãe de dois meninos lindos, que me dão motivação diária para fazer o que mais amo. Quer saber um pouco mais? Então manda um e-mail para blogrochanyrocha@gmai.com e terei o maior prazer em respondê-los. Beijos!!

Deixe um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

Open chat