Papper negro, com olhos vermelhos, segurando par de tênis feito com sangue humano no solado
Rapper lança tênis com sangue humano.
Moda

Tênis com sangue levanta polêmica religiosa

O rapper Lil Nas X, uma das grandes apostas da música atualmente, está prestes a enfrentar uma luta judicial contra a Nike, pois de lançar o sneaker 666.

Papper negro, com olhos vermelhos, segurando par de tênis feito com sangue humano no solado
Rapper lança tênis com sangue humano.

 

O “Tênis de Satanás” como foi apelidado pelo artista e o coletivo de arte MSCHF, contém gotas de sangue humano, misturadas à tinta vermelha na sola acolchoada com bolhas de ar.

O calçado ainda traz referência ao versículo da Bíblia, Lucas 10:18: “Então ele lhes disse: ‘Vi Satanás cair do céu como um raio’.”

Polêmico, o tênis faz parte da campanha de marketing para divulgação da nova música lançada pelo cantor, “Montero (Call Me By Your Name)”.

No vídeo, o rapper aparece escorregando por um poste de stripper do céu ao inferno  o que, segundo ele, é uma crítica à opressão da igreja contra a comunidade LGBTQI+, a qual ele pertence.

Esse não é um produto exclusivo por brincar, se cabe aqui essa palavra, com elementos sagrados.

Tênis que faz referência a Jesus Cristo

Em 2019, o coletivo MSCHF lançou o “Jesus Shoes”, seguindo o caminho inverso ao do rapper.

Apesar de prestar uma homenagem à Deus, com direito a crucifixo dourado, amarrado no cadarço e água benta na sola, o Nike Air Max 97, não contou com o apoio da empresa de calçados, na época.

Mesmo com valores altos e muita contradição as duas peças têm algo em comum: esgotaram em questões de minutos após o lançamento.

 

Moda nada cristã

 

Assim como não é novidade os tênis navegarem sobre esses mares que se dividem ao meio, não é inédito também que a moda seja usada como artifício para questionar os valores cristãos.

Cantora Madona usa crucifíxo com fogo de fundo

Na década de 80, Madonna se tornou um dos nomes indesejados da igreja depois de lançar o videoclipe “Like a Prayer”.

No vídeo a cantora aparece com o colar de uma cruz, ao mesmo tempo que as queimava — além de rezar para um santo negro. Outro ponto era o vestido preto e decotado que deixavam as pernas de fora.

 

Religiosidade na moda

No final dos anos 1980, Jean Pal Gaultier desenvolveu uma coleção inspirada nas freiras, sendo criticada como “chocante e de mau gosto”, enquanto os desgners Gianni Versace, Dolce & Gabbana e Alexander McQueen, foram enaltecidos por levar o divino às suas roupas.

 

Sobre o Autor

Avatar

Rochany Rocha

Oi! Sou Comunicadora Social, com habilitação em jornalismo, o que me deu oportunidades incríveis de dirigir uma grande rádio, além de trabalhar como assessora de imprensa de grandes instituições públicas e privadas. Como Docente, tive a oportunidade de compartilhar meus conhecimentos com mais de 2 mil alunos. Já a especialização em Marketing e Jornalismo político me deu a oportunidade de conhecer pessoas incríveis e hoje, me realizo informando coisas boas para meus leitores.
Sou mãe de dois meninos lindos, que me dão motivação diária para fazer o que mais amo. Quer saber um pouco mais? Então manda um e-mail para blogrochanyrocha@gmai.com e terei o maior prazer em respondê-los. Beijos!!

Deixe um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

Open chat