Vacina Coronavac.
Vials containing CoronaVac, Sinovac's vaccine against the coronavirus disease (COVID-19), are seen at Butantan biomedical production center in Sao Paulo, Brazil January 22, 2021. REUTERS/Amanda Perobelli
Saúde

Estudo vê queda na proteção da Coronavac e sugere 3ª dose

De acordo com pesquisadores da Sinovac e do centro de controle de doenças da província de Jiangsu, na China, os anticorpos gerados pela Coronavac contra a Covid-19 apresentam uma baixa expressiva seis meses após a aplicação da segunda dose em pessoas entre 18 e 59 anos.

O estudo foi publicado no último domingo (25/7) em versão pré-print, ou seja, ainda aguarda revisão da comunidade científica.

Segundo os cientistas, entre os cerca de 50 participantes que foram imunizados com intervalo de duas semanas entre as doses, apenas 16,9% ainda tinha um nível considerado bom de anticorpos neutralizantes seis meses depois.

A porcentagem cresceu para 35,5% no grupo que recebeu o reforço quatro semanas depois da primeira dose.

Brasil vai receber mais de 1 milhão de vacinas pelo Covax Facility

Os responsáveis pelo estudo testaram a aplicação de uma terceira dose em 540 pessoas, seis meses após o primeiro reforço.

Depois de 28 dias, os níveis de anticorpos neutralizantes subiram entre três e cinco vezes quando comparados à quantidade presente quatro semanas após a segunda dose.

A eficácia da vacina não foi testada contra as variantes, e os pesquisadores pretendem continuar a pesquisa para acompanhar os níveis de anticorpos após a terceira dose.

*Metrópolis

Sobre o Autor

Redação Rochany Rocha

Deixe um comentário

Clique aqui para deixar um comentário

Open chat